Topo

Sobre a logomarca

Símbolo do Economista

PRIMEIRO CONJUNTO: dois símbolos

I - Folha de acanto: Posto que acoimada de ser planta exótica, lembra, entretanto, uma época de notável fulgor histórico - a arte helênica. A beleza de seu limbo conferiu-lhe o poder da imortalidade, através do censo estético de Calímico ( * ).

II - Globo: o Universo o Mundo

Significado do primeiro conjunto: A administração universal. A Ciência da Administração, abrangendo a todo o mundo. A Ciência Universal.

SEGUNDO CONJUNTO: dois símbolos

I - Cornucópia: Fortuna, Riqueza, Economia, Fartura, Abundância ( **).

II - Roda Dentada: A Indústria, estágio mais adiantado da civilização contemporânea. 

Significado do segundo conjunto: A indústria como geradora da riqueza. A Economia povos. A abundância decorrente do trabalho industrial. O processo indefinitivo da máquina como processo civilizador e propulsor do progresso.


 

( * ) – Os gregos chamavam Plêiade a sete sábios durante o reinado de Ptolomeu Filadelfo: Calímico, Teócrito, Arato, Apolônio de Rodes, Licofrón, Homero o jovem e Nicandro. 

( ** ) – Esta imagem, no formato de uma corneta, ou amplificador, é apresentada no ombro de Artemisa, deusa da fartura na mitologia grega. Na entrada principal do Museu do Prado, em Madrid, Espanha, há uma estátua dessa deusa, em tamanho natural, junto com todas as demais divindades da Grécia antiga. 

FENECON - Federação Nacional dos Economistas  
SCS Ed. Anhanguera, Quadra 02 - Conj 717 / 718 - Brasília - DF  |  Cep : 70.315-900
Telefone: (61) 3225-0690 Telefax: (61) 3224-7381 | atendimento: de 13 às 19 horas | fenecon@fenecon.org.br